Karyne Magalhães

Abrir Menu Mobile

Tratamentos

Frenectomia Labial/Lingual/Bridectomia

Frenectomia lingual, labial e bridectomia: conheça mais sobre cada procedimento

As técnicas são vistas como procedimentos tranquilos. Saiba mais

Você já ouviu falar em freio lingual ou labial? São as dobras das membranas mucosas, que prendem a língua, as mucosas da boca e os lábios. Elas são consideradas totalmente normais em qualquer pessoa. No entanto, em alguns casos, essas pequenas inserções musculares podem tensionar os tecidos bucais, afetando a qualidade da saúde bucal.

Para essas situações, procedimentos cirúrgicos, que visam à liberação dessas membranas, podem ser realizados. São eles: frenectomia lingual, labial e bridectomia. Trata-se de técnicas consideradas tranquilas. No entanto, como todo procedimento cirúrgico, essas opções podem causar receio e gerar muitas dúvidas. Com isso em mente, saiba mais sobre cada uma.

Frenectomia lingual

Você conhece alguém que nasceu com a língua presa? Essa anomalia é chamada de anquiloglossia, ou seja, quando a pessoa nasce com o freio lingual curto. O freio ou dobra mucosa composta de fibras musculares, que se encontra entre a língua e o assoalho bucal (parte da boca embaixo da língua), tem a finalidade de ajudar na deglutição, mastigação e fala.

Às vezes, casos de alteração no freio passam imperceptíveis, porque a pessoa se adapta a condição e não sente nenhum desconforto ou, ainda, a alteração é mínima. Já nos casos em que a dobra mucosa é curta a ponto de incomodar, os relatos mais frequentes são: dificuldade durante o beijo e na prática de sexo oral, na limpeza da língua e pronúncia de palavras e reprodução de alguns sons. Raramente recebemos a queixa por motivo estético.

Geralmente, o beijo e a prática o sexo oral gera queixa de dor, de pequenos cortes no freio ou, até mesmo, do beijo não ser tão bom pela limitação na exteriozação da língua quando necessário. Já em relação à limpeza da língua, podemos encontrar casos de língua suja, distorção de gosto e mau hálito. Quanto a pronúncias e reproduções de sons, a queixa é de constrangimento, resultando até em caso de bullying.

Freios labiais e bridas

Os freios labiais ou as bridas também são dobras mucosas com inserções musculares, que podem retrair as gengivas, causando subida (dentes superiores) ou descida (dentes inferiores) das gengivas. Isso pode resultar na exposição das raízes dos dentes, que algumas vezes se tornam mais sensíveis às bebidas geladas e, até mesmo, ao ar.

Os freios e as bridas podem ser tão fortes, que, às vezes, são capazes de abrir espaços entre os dentes, atrapalhar a fonética, interferir na estética e até mesmo, dificultar a movimentação ortodôntica. Eles ainda também são capazes de atrapalhar a adaptação das próteses removíveis e causar o deslocamento das mesmas, o que traz como consequência a insegurança pela movimentação, dificuldade ao falar e se alimentar.

A boa notícia é que essas estruturas mucosas, quando diagnosticadas, podem receber indicação cirúrgica. O procedimento é realizado com laser de alta potência, como, por exemplo, com o laser de diodo. Ele oferece benefícios no trans e pós-operatório. O procedimento requer anestesia local, mas não suturas (pontos). Comparado ao procedimento cirúrgico convencional com bisturi, temos uma redução da fase de cicatrização, da dor e do desconforto. A avaliação do cirurgião-dentista é de extrema importância.

Teste da lingüinha

Atualmente, além do teste do pezinho, os bebês também passam pelo teste da linguinha ao nascer. Isso porque, o simples fato de corrigir e prevenir alterações na boquinha do recém-nascido, que podem afetar a qualidade de vida dos pequenos, também pode mudar completamente a vida de um adulto. Geralmente, quando a criança tem a língua dentro dos padrões da normalidade, a amamentação acontece de forma mais fácil. Assim como a pronúncia melhor das palavras quando a criança começa a falar. Entretanto, ainda hoje é possível encontrarmos adolescentes ou adultos com a língua presa.

Iniciar conversa
Vamos agendar uma consulta?