Karyne Magalhães

Abrir Menu Mobile

Tratamentos

Toxina Botulínica

Toxina botulínica: saiba mais sobre o famoso tratamento

Um dos primeiros sinais do envelhecimento é o aparecimento das ruguinhas ao redor dos olhos. Elas são conhecidas como “pés de galinha”. Em outros casos, as marcas aparecem por tanto nos expressarmos nas mímicas faciais, fortalecemos os músculos que fazem o movimento. É o que acontece, por exemplo, quando fazemos cara de bravo, de espanto, quando sorrimos ou quando apertamos e rangemos os dentes.

Hoje, a prevenção das rugas superficiais ou profundas pode começar a partir dos 25 anos. Isso porque aos 65 anos, a musculatura já não responde bem. O uso da toxina botulínica é uma das formas de prevenção. Ela tem o poder de paralisar temporariamente os músculos específicos que recebem o tratamento. O efeito permanece por no máximo seis meses, de acordo com a toxina utilizada e a forma como ela foi reconstituída.

A toxina botulínica usada para esse procedimento pela maioria dos profissionais é a do tipo A, que melhora a aparência das rugas estáticas e reduz as rugas dinâmicas. Além de melhorar aparência das rugas em geral, a toxina botulínica ajuda, ainda, a corrigir as assimetrias da face e do sorriso. Ela também corrige exposições gengivas acentuadas e reduz a força do músculo que faz o bruxismo e o apertamento dental.

Para realizar o procedimento, o paciente passa por uma avaliação detalhada, incluindo fotografias e leitura facial.  As fotografias de toxina botulínica no estilo “antes e depois” não são permitidas pelo Conselho Federal de Odontologia. O uso da toxina faz parte do que é chamado de Harmonização Orofacial.

Esse tratamento, quando bem planejado, atende bem as expectativas. Mas, antes de tudo, vale lembrar que bom senso é a palavra-chave para se obter os melhores resultados.

A toxina botulínica pode ser usada para corrigir:

– Bruxismo (auxilia no tratamento reduzindo os sinais e sintomas);

– Sorriso gengival (exposição excessiva de gengiva);

– Sorriso assimétrico (desproporcional);

– Rugas no rosto;

– Rugas nos olhos;

– Rugas embaixo dos olhos;

– Rugas na testa;

– Melhora do queixo “casca de laranja”;

– Sorriso gengival inferior;

– Olhos fechados;

– Sobrancelhas caídas;

Dúvidas frequentes sobre o uso da toxina:

Toxina botulínica é usada para preencher os lábios?

Não. É o ácido hialurônico que é usado para esse preenchimento.

Eu pratico muita atividade física. O efeito da toxina vai acabar mais rápido por isso?

Com certeza sim. Toda pessoa que treina muito tem um metabolismo mais acelerado. Com isso, o efeito vai chegar mais cedo, mas também vai acabar mais rápido.

 Preciso tomar anestesia para receber a toxina?

Não. Usamos apenas anestésicos tópicos.

O procedimento é doloroso?

Incomoda um pouco, mas é bem tolerável.

A toxina é contraindicado para alguém?

Sim. São elas: gestantes, lactantes, pessoas com deficiência renal ou hepática, pessoas com distúrbios de coagulação, pessoas sensíveis a toxina botulínica ou a albumina humana e pessoas que usam alguns medicamentos específicos.

Preciso retornar ao consultório para avaliar meu resultado?

Sim. No máximo, em quinze dias.

Quais os cuidados após a aplicação?

Após a aplicação você não deve massagear ou ficar colocando as mãos sobre a face, não aplicar gelo, não deitar por até quatro horas e não fazer exercício físico de alto impacto no dia do procedimento.

Se já fiz toxina, posso receber o preenchimento facial com ácido hialurônico?

Pode sim.

Como eu sei qual a toxina botulínica que o profissional irá usar em mim?

Se ele não te falar, pergunte. Você até pode pedir para ver o frasco. Estar certo do que o profissional planejou para atender a sua expectativa pode ser fundamental. Não é interessante que você fique “pulando de galho em galho”, pois o profissional precisa conhecer a forma como a sua musculatura responde. Vale lembrar que somos seres com características e repostas bem diferentes uns dos outros.